Especial OVNI 15 anos – The Walking Dead: The Game (2012)

A Ovni completa 15 anos na venda de jogos e consoles, muitos deles marcantes. E nós continuamos essa série de artigos com The Walking Dead: The Game, lançado em 2012.

2012 foi um ano diferente na indústria de games, ano em que três franquias completamente diferentes completaram 25 anos de história: por incrível que pareça, Street Fighter, Mega Man e Metal Gear nasceram no mesmo ano. Borderlands 2, Far Cry 3, Mass Effect 3 e Journey foram lançados neste ano, que viu o surgimento de novas IPs como Sleeping Dogs, Dishonored e Asura’s Wrath e Lollipop Chainsaw. Nosso jogo do ano também deu origem a uma franquia, embora tenha surgido a partir de uma outra mídia. Nosso jogo de 2012, ano de lançamento do Wii  U e do inexpressivo Neo Geo X, é The Walking Dead: The Game.

Quando os críticos especializados falam sobre um jogo que altera a indústria ou deixou uma marca imponente, eles costumam dar ao título em questão um tempo para que ele entre no Hall da Fama e seja considerado um clássico. Desde o lançamento, The Walking Dead: The Game não havia como negar o impacto da Primeira Temporada da desenvolvedora Telltale Games nos vídeo games. O título usava as escolhas de jogador como base para contar uma história surpreendente enquanto se conectava emocionalmente conosco. The Walking Dead: The Game ofereceu, quando lançado, uma experiência que apesar de imperfeita, foi inesquecível.

Originalmente lançado como cinco episódios, que começaram a ser publicados em abril e terminaram em novembro de 2012, The Walking Dead: The Game nos coloca na pele de Lee Everett, um assassino condenado em seu caminho para a penitenciária. No entanto, antes que o Everett possa trocar sua camiseta e jeans por um macacão de laranja, o apocalipse zumbi tem início e dá a Lee novos objetivos na vida: sobreviver a todo custo e proteger uma garota chamada Clementine.

São estes dois objetivos que tornam The Walking Dead: The Game o quão importante. The Walking Dead é um jogo de aventura, mas não é o tipo de jogo de aventura que você espera. Claro, você precisará descobrir como consertar um rádio e como distrair walkers aqui e ali, mas o verdadeiro valor aqui é o sistema de “escolha sua própria aventura”.

À medida que você joga os cinco episódios, os grandes momentos chegam quando você tem de escolher como Lee responde às situações e o que ele diz em conversas com seus colegas sobreviventes. Escolhas e diálogo são exibidos na tela com temporizadores, e você tem segundos para escolher exatamente o que você vai fazer ou dizer. Enquanto os jogos de aventura anteriores da Telltale Games o permitiriam percorrer todas as linhas possíveis de diálogo, não é o caso aqui. Em The Walking Dead, você escolhe, e o jogo continua – adaptando sua história a cada decisão.

Isto é o que torna The Walking Dead tão especial. Você e eu somos encarregados do mesmo objetivo de proteger Clementine, mas a maneira como fazemos isso pode ser completamente diferente. Eu posso escolher fazer amizade com alguém que você odeia, e você pode escolher deixar alguém que eu ajudei. De qualquer maneira, o grupo lembrará disso e a dinâmica mudará. As decisões que você está fazendo no momento têm ondulações que vão durante toda a aventura. Quando você chegar ao Episódio 5, as coisas que você fez (ou não fez) e as escolhas que você tomou desde o episódio 1 vão aparecer.

Será que os nossos finais serão completamente diferentes? Não. The Walking Dead: The Game está nos contando a mesma história e, assim, levando-nos a mesma conclusão, mas isso nos permite experimentá-la de maneiras diferentes. Alguns críticos, na época, trataram isso como uma “ilusão de escolha” – como no que estamos fazendo ou dizendo realmente não importa, porque todas os caminhos convergem a um mesmo ponto – mas esta visão é míope. The Walking Dead: The Game é como um livro para colorir: cada um de nós tem o mesmo esboço em preto e branco, mas cabe a nós preenchê-lo conforme acharmos. Os relacionamentos que construímos, as emoções que sentimos, as escolhas que fizemos ao longo da jornada são as características que fazem The Walking Dead: The Game tão atraente e é por isso que ele é nosso jogo de 2012.


Transparência: Esse conteúdo é patrocinado pela Ovni Game Shop.


Assista abaixo um gameplay de The Walking Dead: The Game (2012)